Publicado há 7 meses atrás

Cerimônia de sepultamento: conheça as diferentes formas de dizer o último adeus

Você já conhece os diferentes tipos de cerimônia de sepultamento? Elas são essenciais para as famílias, pois ajudam a aliviar a dor e a encerrar um ciclo, sendo um ritual importante para o luto. Dependendo da religião, a cerimônia também é uma forma de se despedir da pessoa que partiu e fazer orações para que ela tenha uma boa passagem, reencarnação ou vida após a morte — dependendo da fé de cada religião.

Também, é uma forma de “deixar ir”, mas, ao mesmo tempo, manter as boas memórias, os ensinamentos e toda a experiência positiva que aquela pessoa deixou para trás. Cada um segue uma religião e tem sua própria fé, o importante é respeitarmos a do outro. E o conhecimento sempre é um propulsor do respeito, empatia e tolerância. Por isso, separamos algumas religiões para contar como elas enxergam e fazem sua cerimônia de sepultamento. Continue a leitura e confira!

Se preferir, clique direto no tópico.

Por que a cerimônia de sepultamento é importante?

Catolicismo

Espiritismo

Evangélicos

Anglicanismo

Testemunhas de Jeová

Igreja Mórmon

Judaísmo

Hinduísmo

Islamismo

Candomblé

Budismo

Para saber mais sobre as cerimônia de sepultamento e as religiões

Por que a cerimônia de sepultamento é importante?

Como o Brasil é um país laico, isso significa uma diversidade grande de religiões praticadas por aqui. Dessa forma, o Metropolitano acaba realizando diferentes tipos de cerimônia de sepultamento, sempre de acordo com a fé de cada família, respeitando e seguindo seus preceitos.

As religiões, muitas vezes, estão diretamente ligadas à cultura. Assim, as civilizações desenvolveram suas próprias maneiras de lidar com a morte e interpretá-la, de se despedir e homenagear entes falecidos. Mas, atualmente, muitos países acabam tendo pessoas de diversas religiões de culturas totalmente diferentes, como é o caso do Brasil, Estados Unidos e outros países laicos.

Dessa forma, cada religião age de uma forma diante da morta e isso traz uma importância diferente. Por exemplo, os católicos rezam por seus mortos para ajudá-los a ir para o paraíso. Já os evangélicos veem a cerimônia de velório como um momento para consolar a família e prestar apoio.

Além disso, há uma perspectiva psicológica sobre uma cerimônia de falecimento. Como dissemos no início do texto, é um ritual importante para a elaboração do luto e a aceitação da perda. Assim, mesmo quem não tem uma religião pode ver o velório como um momento de se despedir. A psicóloga aqui do Metropolitano falou sobre isso em um vídeo no nosso Canal do Youtube, confira abaixo!

Agora que você já entendeu que para cada religião existe um motivo diferente para realizar o cerimonial de sepultamento, confira como algumas religiões interpretam e lidam com a morte.

Catolicismo

Os católicos costumam realizar o velório e o enterro logo em seguida, tentando fazer tudo dentro de 24 após a morte.

Quando possível, os católicos também preferem fazer o velório com o caixão aberto para que os familiares interajam com o corpo e se despeçam. Além disso, é comum realizar missas e entoar cantos, bem como um padre pode estar presente para fazer rezas que permitam que o corpo se prepare para a vida eterna.

Os católicos também podem usar elementos da religião para adornar a cerimônia de velório, como cruz e velas, que simbolizam a luz de Jesus Cristo ressuscitado, pois acreditam que o ato ajuda a iluminar a alma do falecido para a eternidade.

Além do velório, os católicos também têm duas outras datas importantes relacionadas aos mortos: a missa de sétimo dia e o Dia de Finados.

Espiritismo

Os espíritas acreditam que a morte não é o fim, apenas faz parte de um ciclo. Para eles, a morte (ou desencarne) é a passagem deste mundo para o outro. Assim, as pessoas deixam o corpo físico para viverem como espíritos em outro mundo até o momento de reencarnar de novo. As reencarnações são missões que têm o objetivo de aprimorar e permitir a evolução de cada pessoa.

Assim, a cerimônia de sepultamento costuma contar com os praticantes velando seus falecidos. Os velórios têm preces e as pessoas buscam manter o equilíbrio, pois acreditam que a pessoa desencarnada poderá continuar presente até entender o que está ocorrendo.

No entanto, não há flores ou velas nas salas de velório e o corpo pode ser sepultado ou cremado sem nenhum ritual específico. Outro ponto importante para os espíritas é não “clamar” muito pelos mortos, pois acreditam que isso dificulta sua passagem.

Evangélicos

O evangelho, também conhecido como religião protestante, tem alguns pontos parecidos com o catolicismo. No entanto, eles acreditam que não há purgatório, apenas céu e inferno. Assim, após a morte, a alma fica adormecida até a volta de Jesus Cristo, momento que haverá a separação entre os que vão para o inferno e os que vão para o céu de acordo com o julgamento.

Além disso, a cerimônia de velório não é feita para se despedir do falecido, uma vez que acreditam que isso não faz diferença. Os velórios servem como uma forma de comunhão para prestar solidariedade à família.

Não existe um ritual muito definido, mas o pastor pode ler a bíblia, bem como qualquer participante pode fazer isso de forma espontânea também.

Há diversas variantes dentro da doutrina protestante e evangélica, por isso, pode haver diferenças entre elas.

Anglicanismo

Um exemplo de variante da religião protestante é o anglicanismo. No cerimonial de sepultamento da religião, os praticantes colocam o caixão na igreja no dia anterior ao funeral e, durante a noite, ocorre uma vigília. O serviço de funeral é antecedido pela Eucaristia, presidida apenas pelo bispo ou pelo presbítero, momentos semelhantes ao ritual Católico. 

Testemunhas de Jeová

Os praticantes costumam realizar a cerimônia fúnebre na igreja, chamada de “Salão do Reino das Testemunhas de Jeová” e é aberta ao público. No momento, também é lido o texto da Bíblia que explica sobre a morte e sobre a ressurreição para a vida eterna. Além disso, pode haver cânticos baseados na bíblia e também é feita uma oração para consolar os familiares.

Igreja Mórmon

Na Igreja Mórmon, a cerimônia de falecimento é realizada da maneira prescrita pela igreja da pessoa falecida. A religião não incentiva a cremação, mas permite. Nesse caso, se o corpo de um praticante for cremado, deve seguir as orientações da igreja sobre o local em que as cinzas serão guardadas.

Judaísmo

Os judeus utilizam a cerimônia de velório para reunir a família, amigos e pessoas próximas para exaltar as qualidades do falecido e as boas ações que ele tenha praticado durante a vida. Também costumam fazer orações em seu nome.

Em volta do caixão, que é fechado porque a exposição do falecido é vista como desrespeito, costumam pôr velas para que o espírito encontre um caminho iluminado. Além disso, o corpo não pode ficar sozinho e os participantes não podem beber, comer, cantar ou ouvir música. Durante o velório, é feita a leitura de salmos e as declarações sobre o falecido, que já comentamos.

Por fim, a família judia coloca a lápide, mas não durante o enterro. No Brasil, a lápide é colocada após 11 dias de falecimento. Já em Israel, o tempo mínimo é de um mês, mas isso varia de acordo com o país. Durante a cerimônia, o túmulo fica coberto com um pano preto e pequenas pedras.

Quando possível, a família oferece donativos a entidades em nome do falecido. Dessa forma, os judeus acreditam que a alma encontra conforto espiritual quando encontra Deus. Para os judeus, não existem palavras para expressar a dor da perda de um ente querido, por isso, a recomendação é não falar nada, nem oferecer os pêsames.

Hinduísmo

Os hindus vêem a cerimônia de velório como uma fase intermediária. Para eles, as partes mais importantes são a preparação do corpo logo após o falecimento e a cremação.

Dependendo da área da Índia, há o costume de jogar pétalas de rosas, jasmim e margaridas sobre o corpo e rodeá-lo 3 vezes. O número 3 é sagrado para os hindus pois representa as divindades de Brahma, Shiva e Vishnu, ou, o ciclo completo da existência.

Além disso, os praticantes podem deixar cartas sobre o corpo pedindo que a alma encontre a iluminação ou fazer a leitura de textos sagrados.

Islamismo

Já no islamismo, os mulçumanos sepultam os mortos o quanto antes. Por isso, a cerimônia de velório é breve e vista como uma etapa intermediária entre a preparação do corpo e o sepultamento. Nesse tempo, os familiares resolvem questões burocráticas do sepultamento e esperam que todos os familiares e amigos estejam presentes.

Uma recomendação para o velório é que as mulheres mantenham a cabeça coberta, mas não há tradição sobre o preto. Durante a cerimônia, os familiares podem permitir música e eles costumam rezar próximo ao caixão para que a alma do falecido encontre um caminho de paz.

Candomblé

O candomblé é uma religião que não acredita que a morte seja o fim, mas sim um rito de passagem para que o espírito se desprenda do corpo. Assim, há um ritual dividido em várias etapas justamente para que esse desprendimento ocorra.

Após esse ritual, ocorre a cerimônia de sepultamento, quando cantos são entoados para que o espírito retorne ao seu lugar de origem. Esse ritual é renovado depois de um ano e se repete mais três vezes após o primeiro.

Budismo

Os ritos do budismo contam com variáveis ao redor do Oriente, onde é mais praticado. O mais comum é celebrar a memória do falecido após 7 dias da morte, promovendo um encontro entre familiares e amigos. Isso se repete a cada sete dias por 49 dias, ou seja, sete reuniões.

No Japão, outra tradição relacionada é a celebração de Obon dia 15 de julho ou de agosto. Para isso, as famílias enfeitam as áreas ao ar livre e os templos com lanternas coloridas e velas e dançam ritmos tradicionais japoneses para homenagear aqueles que partiram.

Mais uma tradição budista ocorre nos aniversários de morte específicos, sendo eles: primeiro, terceiro, sétimo, décimo terceiro, décimo sétimo e trigésimo terceiro. Nessas datas, ocorrem os “ofícios memoriais”, uma cerimônia oferecida pelas famílias a fim de celebrar o falecido.

Para saber mais sobre as cerimônia de sepultamento e as religiões

O Metropolitano preparou um especial para o Dia de Finados e convidou líderes de diferentes religiões para falar sobre a data e sobre a morte sob perspectiva da sua fé. Confira nos vídeos abaixo.

Conheça o Cemitério Vertical Metropolitano

O Metropolitano conta com diversas salas de velório para cerimonial de sepultamento ou cremação, sempre respeitando a religião e a fé de cada família. 

Entre em contato e saiba mais

Mande mensagem através do WhatsApp, pelo telefone (13) 3048-4257 | (13) 981886139 ou preencha o formulário aqui mesmo no site. Estamos prontos para melhor atender você e tirar suas dúvidas!


O Cemitério Metropolitano é um cemitério vertical localizado em São Vicente/SP. Utilizando técnicas modernas para a minimização de impactos ambientais, com suas instalações e lóculos. Possui crematório, salas para velório, ossuários, cremação para animais e realiza cerimonial para quem deseja prestar homenagem póstuma..

Acompanhe no Instagram!

WhatsApp
WhatsApp
WhatsApp