Publicado há 2 meses atrás

O luto impacta a saúde mental? Saiba como lidar com ele

A perda é um dos sentimentos mais intensos que as pessoas passam. A verdade é que ninguém está preparado para lidar com a morte de quem se ama. O impacto na saúde mental é indiscutível, mas sempre há melhores caminhos a serem percorridos, melhores escolhas a serem feitas. E, assim, lidar com a morte, passar pelo luto, da melhor maneira possível.

No texto de hoje, vamos bater um papo sobre o luto? Acompanhe e entenda como essa fase funciona e o que fazer antes e durante o luto. 

Se Preferir, clique e vá direto para o tópico:

Assim como a morte, o luto também é um tabu?
Como é passar pelo luto?
Quais são as fases do luto?
É possível se preparar para morte?
Quais os efeitos da perda na saúde mental?
O que fazer durante o luto? 

Assim como a morte, o luto também é um tabu?

Não é segredo que as pessoas vivem como se a morte fosse um segredo. Ou seja, falar sobre o assunto e se preparar para o momento ainda é um tabu. Mas, depois que a morte acontece, o luto também se torna um tabu? 

O luto costuma vir acompanhado da reclusão. As pessoas têm tendência a se isolar, deixando o diálogo de lado e tornando o momento mais difícil. 

Por isso, é importante lembrar que assim como a morte, o luto também é inevitável e é necessário lidar com ele. O luto deve ser vivenciado e respeitado por todos, tanto por quem está passando, quanto por quem está em volta do enlutado. 

Como é passar pelo luto?

Cada pessoa vive o luto de uma forma, é verdade. A própria morte carrega suas peculiaridades, o que também influencia no luto daqueles que ficam. Cada pessoa carrega suas próprias bagagens emocionais, construídas ao longo da vida com cada situação. Além disso, o ambiente no qual a pessoa está inserida e a personalidade de cada um influenciam nas bagagens emocionais e na forma como cada um lida com a vida. 

Considerando essas especificidades, é mais fácil entender por que o luto é, de fato, uma experiência única para cada pessoa. No entanto, na década de 1960, Elisabeth Küber-Ross, psicóloga suíça, descreveu as cinco fases do luto. 

Quais são as fases do luto?

1 – Negação: a pessoa não quer aceitar que a vida vai mudar, que ela precisará encontrar uma nova forma de viver.

2 –  Raiva: é uma reação involuntária, que pode ser expressa por grande intensidade ou abafada. A pessoa fica revoltada e ressentida, continua sem aceitar a morte, quer lutar contra o fato.

3 – Barganha: quando começa a aceitar a perda, surge a necessidade de negociá-la. Pensando em formas de reverter a situação ou em atitudes que poderiam ter sido tomadas para evitá-la. Vem acompanhada de culpa, justamente por pensar que se tivesse feito algo diferente, a morte teria sido evitada. Quando não se culpa, a pessoa busca encontrar outros culpados: médicos, divindades e pessoas ao redor.

4 – Depressão: o estado de apatia, tristeza, solidão, vazio e isolamento social é a fase mais comum durante o luto. Não chega a ser a doença depressão, mas sim um estado de tristeza profunda.

5 – Aceitação: essa é a fase mais esperada, quando a pessoa começa a se reorganizar, seguir em frente e encontrar formas de viver apesar da saudade. Aliás, é a fase em que a dor vira saudade. A pessoa aprende a viver sem aquilo que perdeu. 

Apesar das fases terem essa narrativa cronológica, elas não acontecem sempre na mesma ordem e nem todo mundo passa obrigatoriamente por todas elas. No entanto, ao estagnar em alguma fase, sem chegar à aceitação, é importante buscar ajuda psicológica.

É possível se preparar para morte?

Preparar-se para a morte de um ente querido não significa sentir menos sua falta, mas pode significar um impacto menor à sua saúde mental. A dor e a tristeza são inevitáveis, mas conversar sobre o assunto, deixando de ver a morte e o luto como tabus, pode tornar o momento menos doloroso, sim. 

Por isso, é necessário falar da morte com crianças, adolescentes e continuar encarando o assunto com naturalidade na fase adulta em diante. Sem esse preparo para lidar com a situação, a maioria das pessoas acaba passando pelo processo de forma muito mais dolorosa. Afinal, lidar com o desconhecido é sempre mais difícil. Nesses casos, é indicado procurar ajuda profissional. 

Quais os efeitos da perda na saúde mental?

Se o processo de luto não for bem administrado, a dor pode se tornar muito intensa, trazendo grande impacto na saúde mental. 

Sentir os efeitos da perda, sentir-se perdido com a ausência de alguém, uma vez que é necessário se adaptar, é normal. Mas ficar com a vida de cabeça para baixo durante muito tempo é um sinal de atenção.

Os efeitos atingem corpo e mente, os mais comuns são:

  • Sentimentos confusos;
  • Crises constante de choro;
  • Falta de rotina;
  • Sensação de fragilidade;
  • Sensação de que a dor não vai passar nunca.

É necessário ficar atento ao tempo que esses impactos demoram para passar  para chegar à fase da aceitação. Nesse momento, a pessoa aprende a conviver com a saudade e volta a ter qualidade de vida.

O que fazer durante o luto? 

É comum ter dificuldade para lidar com o luto, principalmente quem nunca passou por ele antes. Apesar de cada perda ser única, saber que é possível passar pela dor é um alívio. Inclusive, pesquisa aponta que brasileiros têm dificuldade para lidar com a morte

Na pesquisa, um dos apontamentos para a dificuldade é a falta de entendimento de quem está em volta do enlutado, fazendo com que ele se sinta solitário, incompreendido. Não é à toa que, além de não saber lidar com o próprio luto, as pessoas também não sabem, sequer, o que falar para quem acaba de perder alguém e como lidar nos dias posteriores, durante o luto.

Mas para quem está passando pelo luto, a dica para evitar maiores impactos na saúde mental é encontrar caminhos para retomar a sua essência. Isso é feito através de atividades que proporcionem bem-estar, que lembrem que é possível se sentir feliz novamente.

Atividades físicas, como yoga, e meditação são ferramentas que ajudam a lidar com o momento. Até mesmo mudar completamente seu estilo de vida pode trazer efeitos positivos, desde que não seja encarado como uma fuga, mas sim como parte importante da mudança que a perda trouxe.

As pessoas em volta do enlutado também têm papel importante. Acolhimento, carinho, respeito e empatia são sentimentos que devem ser demonstrados, pois funcionam como remédio para quem precisa atravessar essa fase. 

Também é necessário ficar atento aos sintomas físicos e emocionais, já que ambos podem desencadear doenças físicas e emocionais como depressão, crise de ansiedade, síndrome do pânico, e falta de concentração. 

Alguns sintomas podem ser: 

  • Falta ou excesso de apetite;
  • Aperto no peito;
  • Infecções frequentes;
  • Insônia;
  • Baixa resistência; 
  • Taquicardias; 
  • Fadiga extrema;
  • Problemas digestivos;
  • Sintomas mentais, como os citados anteriormente.

Conclusão

É natural que o processo de luto seja doloroso, mas com o tempo, é preciso apresentar melhoras. Estagnação e retrocesso são sinais de atenção para buscar ajuda profissional.

Estima-se que o luto possa durar entre dois meses e dois anos, sendo que o primeiro ano é sempre mais difícil, por passar datas especiais sem a pessoa pela primeira vez, como o primeiro Natal em luto, aniversários, Dia das Mães, Pais, entre outros.  

Os sentimentos de negação, raiva e culpa são naturais, mas superá-los também é. Então, a dica é ficar de olho tanto no tempo que esses sentimentos e sintomas adversos duram, como no quanto eles estão atrapalhando sua rotina e qualidade de vida. 

Conheça o Cemitério Vertical Metropolitano em São Vicente

Aqui no Cemitério Metropolitano, o cerimonial de cremação  e o cerimonial de sepultamento podem ser realizados na Sala Roma, nosso ambiente projetado para uma experiência sensorial para realizar cerimônias de velório e homenagens póstumas.

Ainda há a opção de escolher pelo velório online, em que é possível aproximar familiares e amigos que estejam longe e não consigam chegar a tempo da despedida.

Além disso, possuímos planos de pagamento acessíveis. Nós sempre incentivamos as pessoas a se planejarem para o momento da despedida que, afinal, é inevitável, mas pode ocorrer de maneira mais tranquila para os familiares.

Com planejamento, é possível facilitar a burocracia, passando com mais calma pelo momento do luto, assim como diminuir o valor das despesas e ainda respeitar os desejos de quem se foi.

Fale com a gente e saiba mais:

Mande mensagem através do WhatsApp, pelo telefone (13) 3467-4864 | (13) 9966-14644 ou mande uma mensagem aqui mesmo no site. Estamos prontos para melhor atender você e tirar suas dúvidas!


O Cemitério Metropolitano é um cemitério vertical localizado em São Vicente/SP, que oferece assistência e plano funerário. Utilizando técnicas modernas para a minimização de impactos ambientais, com suas instalações e lóculos. Possui crematório, salas para velório, ossuários e realiza cerimonial de cremação, para quem deseja prestar sua última homenagem.

Tags: Luto
Categoria: Curiosidades

Acompanhe no Instagram!

WhatsApp
WhatsApp