Publicado em 22 de novembro de 2018

A cremação é vista de maneiras diferentes pelo mundo! Mate sua curiosidade, sabendo como esse processo é considerado por outras culturas!

Cada país possui costumes e hábitos diferentes, construídos com base em sua cultura e crença. Isso também vale para a cerimônia de cremação. Ou seja, ela é vista de maneira distinta nas diversas nações do mundo.

No Brasil, onde a maioria da população é católica, ela é permitida e tem sido, cada vez mais, aceita e praticada, principalmente em função dos custos menores e das questões ambientais – ela não polui o meio ambiente, como o sepultamento convencional.

Mas, nesse post, vamos explicar como a cremação é vista em outros países do mundo. Vale a leitura!

A cremação nos países orientais

Para a maioria das religiões nos países do oriente, principalmente o budismo e o hinduísmo, a cremação é uma prática consagrada, pois os orientais acreditam que o fogo é purificador e, por isso, liberta a alma.

Para os hindus antigos

Para os hinduístas, a morte é o meio de acesso ao Absoluto, ao Eterno e à paz originária. Nessa busca, eles não procuravam a permanência na terra, mas, era por meio do fogo que o corpo era libertado de seus pecados, quando as marcas da sua identidade eram destruídas. O que restava era lançado ao vento ou às águas dos rios.

Os hábitos japoneses

No Japão, um país majoritariamente budista, com rituais funerários próprios, a cremação é a prática mais comum e, apesar do processo em si ser semelhante à cerimônia no Brasil, os rituais são diferentes.

Por lá, enquanto ocorre a cremação, a família se reúne para um almoço. Ao fim da queima, os familiares recebem as cinzas e partes dos ossos do falecido. Com um par especial de hashis — palitos de madeira —, sendo um de bambu e outro de salgueiro (representação da ponte que faz a passagem entre os mundos), os parentes procuram por um osso do pescoço que se assemelha a um Buda sentado.

Então, parte dos ossos é transferida para um vaso e as cinzas e outra parte dos ossos são depositadas em pequenos vasos, que irão para o oratório doméstico, para que o ente querido permaneça entre seus familiares.

A cremação no mundo ocidental

O ocidente, em geral, tem práticas fúnebres e regras relacionadas à cremação parecidas com as nossas, influenciadas pelas religiões predominantes e pelos hábitos de épocas antigas.

Na antiga sociedade grega

Ao contrário do que faziam os hindus, que lançavam as cinzas ao vento e rios, os gregos as guardavam em memória aos mortos. Mas, a cremação tinha um sentido semelhante: destruir tudo o que era mortal e finito e preparar os mortos para uma outra condição de existência e para uma passagem tranquila.

O objetivo dos gregos ao cremar os mortos era, na verdade, identificar os cidadãos comuns e os heróis. Os mortos comuns eram os que morriam de morte regular, uniforme e anônima. Por isso, esses corpos eram cremados coletivamente e depositados numa vala comunitária.

Já os grandes heróis, aqueles que foram mortos em campo de batalha, eram levados à pira em chamas após uma bela cerimônia. Ou seja, o ritual para os heróis os tornava verdadeiros imortais, revestidos de honras e glórias.

Em Portugal

A cremação em Portugal custa o mesmo que o sepultamento convencional e o processo é semelhante ao Brasil, só que a urna é colocada num tapete rolante até o forno.

A queima dura cerca de dois minutos e o corpo demora até duas horas para se tornar cinzas. Na sequência, começa a fase de trituração do corpo e, logo após, separam-se as cinzas da madeira. As cinzas são colocadas em um pote, mas a família pode adquirir um columbário se desejar.

No entanto, por lá, a situação é mais complicada para aqueles que desejam jogar as cinzas ao mar. Para que isso aconteça, é preciso entrar com um processo burocrático junto à Marinha, à Polícia e à Câmara Municipal.

Outras crenças

O judaísmo, o islamismo e o candomblé não permitem a cremação do corpo, pois acreditam que o retorno do corpo à terra completa o ciclo da vida.

A cremação no Cemitério Vertical Metropolitano

Como vimos, cada cultura enxerga a morte de uma forma e, por isso, encara de uma maneira específica o ritual de cremação. Todos devem ser respeitados e receberem o seu merecido valor.

O Metropolitano é um cemitério vertical localizado em São Vicente, que realiza o cerimonial de cremação oferecido é bonito, respeitoso e moderno. Familiares e amigos receberão todo o conforto da nossa equipe, para a despedida honrosa do seu ente amado. Além disso, contamos com uma excelente estrutura com salas de velório confortáveis, lóculos perpétuos sustentáveis (que diminuem o impacto ambiental).

Estamos disponíveis 24! Entre em contato conosco através dos telefones 13 3048 4755 | 13 3048 4257, WhatsApp ou preenchendo o formulário do site e tire suas dúvidas sobre como funciona o cerimonial de cremação no Metropolitano Cemitério Vertical!

______

O Cemitério Metropolitano é um cemitério vertical localizado em São Vicente/SP, utilizando técnicas modernas para a minimização de impactos ambientais, com suas instalações e lóculos. Possui crematório, salas para velório, ossuários e realiza cerimonial de cremação, para quem deseja prestar sua última homenagem.

Categoria: Cremação
WhatsApp